Contaminação por amianto, sequelas da Covid-19 e Zika vírus no Univerciência

Neste sábado (11), às 14h30, na TVE, o Univerciência traz um estudo que avalia riscos de contaminação por amianto em Bom Jesus da Serra. O programa vai mostrar pesquisas que avaliam sequelas de pacientes recuperados da Covid-19, e exibe análises relacionadas aos efeitos da infecção pelo Zika Vírus. A edição desta semana destaca ainda o desenvolvimento de um projeto de leitura de documentos de identificação. Sempre aos sábados, o Univerciência é exibido também em horário alternativo às segundas-feiras, às 20h30.

Pesquisadores da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb), criaram um projeto que avalia os reflexos de contaminação por amianto, na região de Bom Jesus da Serra. O trabalho de pesquisa avalia as condições físicas e funcionais para criar uma linha de cuidados e melhorar a rede de assistência à comunidade, contribuindo paralelamente, com as relações jurídicas e administrativas a partir dos desdobramentos dessas análises implementadas na região.

A Inspirafisio é um grupo de pesquisa da Universidade Federal do Ceará (UFC), atuante na área cardiorrespiratória, que avalia sequelas apresentadas em pacientes recuperados da Covid-19. O grupo mensura reflexos da doença através de coleta de dados e avaliação respiratória funcional, identificando a força muscular respiratória, desempenho da função pulmonar e possíveis complicações cardiovasculares.

Uma pesquisa científica do Instituto do Cérebro, da Universidade do Rio Grande do Norte (UFRN), estuda os efeitos da infecção congênita pelo Zika Vírus relacionados à forma e função cerebral de crianças com microcefalia nos últimos anos. O Univerciência vai mostrar o trabalho dos pesquisadores, que investigam o papel que o vírus exerce na relação da troca de células entre mãe e embrião, e estudam a criação de um mecanismo para inibir a proliferação viral na mãe, prevenindo assim, a ação do vírus no período da gravidez até o parto.

Ainda nesta edição, o programa mostra um projeto desenvolvido por pesquisadores do Instituto Federal do Ceará (IFCE), que realiza a leitura de documentos de identificação, através de reconhecimento ótico de caracteres. Através de microssistemas de visão computacional, o Laboratório de Processamento de Imagens e Simulação Computacional (Lapisco) desenvolveu um detector de campos dos documentos para identidades brasileiras (CNH e RG), que reconhece caracteres a partir de imagens ou mapa de bits. O sistema pode auxiliar órgãos públicos e de segurança no reconhecimento automático para validar a veracidade das informações.

Primeiro programa brasileiro de TV e Internet dedicado à popularização da ciência produzida no nordeste brasileiro, o Univerciência foi criado em 2020 pela TV UESB (Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia), e transformou-se, a partir da parceria entre a TVE Bahia e 40 instituições públicas de ensino superior de toda a região, em um conteúdo colaborativo com alcance e repercussão nacional, através da veiculação em TV’s públicas, educativas, culturais e universitárias, e nos canais das emissoras e das universidades na Internet.

O programa pode ser assistido em diferentes dias e horários nas diversas emissoras de TV aberta, em 12 estados brasileiros, além do Canal Saúde e Canal Futura, e é disponibilizado semanalmente nos canais na Internet por cada TV e universidades participantes, alcançando juntos cerca de 100 milhões de pessoas. Entre estudantes, docentes e técnicos, o Univerciência conta com mais de 800 mil pessoas envolvidas na sua realização, com um alcance de mais de 8 milhões de pessoas nas redes sociais.

Source: UFRB

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.