.

Guia Cruz das Almas > A Cidade

A Cidade

Breve descrição 

Cruz das Almas é uma pequena cidade perto de Salvador, no estado da Bahia, no Brasil. Em 2004, tinha uma população estimada de 56.000 habitantes. Seu clima é tropical, quente e úmido. A economia baseia-se na agricultura, especialmente na produção de tabaco, laranja e mandioca. Cruz das Almas é conhecida por seu festival de São João em junho, onde os fogos de artifício são usados como “espadas” em um jogo muito bonito e perigoso.

Emancipação

O município de Cruz das Almas foi criado através da Lei nº 119 de 29 de julho de 1897, desmembrando-se de São Félix.

Localização

O município de Cruz das Almas, criado em 29/07/1897, está implantado no planalto pré-litorâneo, abrangendo uma superfície de 173,9 km2 , com uma população de 53.049 habitantes e densidade demográfica de 305,05 habitantes/km2 (IBGE, Censo Demográfico de 2000). O seu perfil geográfico é limitado pelos municípios de Muritiba (Norte), São Felipe (Sul), São Felix (Leste) e Sapeaçu (Oeste). Dista de Salvador, capital do Estado, 146 km por rodovia (BR 101) em conexão com a BR-324 (Salvador-Feira de Santana).

De acordo com a Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI), o município de Cruz das Almas localiza-se na Microrregião Geográfica 20 – Santo Antônio de Jesus, Região Administrativa 31 – Cruz das Almas e Região Econômica 03 – Recôncavo Sul, a 12°40’0” de Latitude Sul e 39°06’0” de Longitude Oeste de Greenwich. A altitude é de 200m acima do nível do mar, clima Aw a Am, tropical quente e úmido, segundo a classificação de köppen. A pluviosidade média anual é de 1224 mm, com maior incidência de chuvas no período compreendido entre março e junho, inclusive. A umidade relativa do ar é de aproximadamente 80 % e a temperatura média anual é de 24,5ºC.

Hoje Cruz das Almas é considerada a Cidade Universitária, pois dispõe da UFRB (Universidade Federal do Recôncavo) e outras diversas instituições de ensino com variados cursos. Atraindo assim, muitos estudantes para região.

O porquê do Nome Cruz da Almas

Segundo a tradição, duas versões explicam a origem do nome da cidade: a primeira o atribui à existência de um cruzeiro na antiga “estrada de tropas”, onde o povo se reunia à noite para fazer novenas, invocar os santos e “rezar pelas Almas”.
A segunda versão é de caráter sentimental, de saudosismo pátrio. Alguns fundadores da vila, portugueses, teriam batizado a nova povoação com o nome de sua terra de origem, a Cruz das Almas Lusitana.

Hino

Cruz das Almas, recanto formoso,
terra forte, aprazível, feraz,
a pujança da Pátria nos lembra
teu ardor de progresso e de paz.
Município de escol, dos primeiros
que rebrilham ao sol da Bahia
teu sorriso de luz nos encanta
e enternece de amor, dia a dia!
Cruz das Almas, torrão abençoado,
que do viço das flores te enfeitas
respondendo aos trabalhos nos campos,
com riqueza de tuas colheitas!
Amo ver-te sorrindo vaidosa,
verdejante com as chuvas de abril!
No teu solo, entre as belas culturas,
cresce o fumo melhor do Brasil!
Tabuleiro de frutos coberto
Vais crescendo em vigor e riqueza!
Cruz das Almas! Teus filhos ditosos
também crescem com tua grandeza!
Eu me orgulho de ti, Cruz das Almas,
pois teu nome nos lembra o madeiro
que, benzendo o Brasil na Bahia,
trouxe à pátria o Sinal do Cruzeiro.

Vultos Históricos

Senador Temístocles da Rocha Passos
Cônego Antônio Silveira Franca
Major Alberto Velloso da Rocha Passos
Dr. Eloy Luiz Passos
Dr. Lauro de Almeida Passos
José de Carvalho Rocha
Jorge Guerra
Dr. Álvaro Fonseca Brandão
João Gustavo da Silva
Dr. Fernando Carvalho de Araújo
Ramiro Eloi Passos
Dr. Luciano da Silva Passos
Jacinta Passos

Solo

Os solos de maior representatividade no município são o Latossolo Amarelo e o Argissolo Amarelo de textura franco-argilo-arenosa, fase floresta tropical subperenifólia/subcaducifólia, com baixo teor de matéria orgânica, fracamente ácido, de grandes extensões na faixa pré-litorânea do Nordeste do Brasil. No que se refere à hidrografia, o município é integrante das vertentes do rio Paraguaçu; entre os seus riachos principais encontram-se: Capivari, de Tomaz, Jaguaripe, Caminhoá, Poções, Araçás, da Estiva, Laranjeira e outros. É dotado de algumas lagoas, com a da Tereza Ribeiro e a do Engenho da Lagoa. Dista apenas 20 Km do lago da Pedra do Cavalo, que tem 186 km² de superfície, acumulando um volume de 5,3 bilhões de metros cúbicos de água, correspondente a 1,5 vezes a baía da Guanabara (RJ) Essa barragem tem 40m de comprimento e 142m de altura máxima.

Economia

A economia do município é basicamente agrícola, destacando-se as culturas do fumo, laranja e mandioca. É bem servida no setor educacional e da pesquisa agrícola, contando com uma Escola de Agronomia e instituições congêneres, como a Embrapa Mandioca e Fruticultura e a Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola (EBDA), além de várias escolas públicas e particulares de 1º e 2º graus.

Cultura

Cruz das Almas abriga um significativo número de literatos e artistas. O Centro Cultural Galeno D’Avelírio, instalado na antiga cadeia pública, construída em 1922 pelo então Prefeito Januário Velame, coordena a cultura cruzalmense e conta com biblioteca, exposição permanente de Artes, Foyer e o Museu da Cidade. Dispõe ainda de uma Biblioteca na Escola de Agronomia, com acervo de 22 mil livros e 750 títulos de revistas, outra na Embrapa Mandioca e Fruticultura com 12.000 livros, 900 teses e 1200 títulos de revistas, uma Biblioteca Pública Municipal com 8000 livros, além de pequenas Bibliotecas distribuídas pelos Colégios.

Lazer

Para o esporte e lazer, possui três clubes sociais (Clube de Campo Laranjeira, Associação Atlética Banco do Brasil e Cruz das Almas Clube); diversas academias com aulas de balé, dança, ginástica e artes marciais; diversos pequenos campos de futebol, um Ginásio de Esporte e um Estádio Municipal com capacidade para 30.000 pessoas.

   

.

© 2017 - Todos os direitos reservados